M'banda

Imagem
  M'banda é uma palavra do Kimbundu, uma língua Bantu, e com alguns significados, pode indicar um coletivo religioso, a/o líder desse coletivo, mas o de uso mais comum é : magia, a arte de curar. No Kimbundu quando as letras M e N precedem outra consoante, elas tem um som de vogais nasaladas, ou seja: em/en, im/ìn, um/un. A palavra M'banda pode ser lida como embanda, imbanda, umbanda ... Oscar Ribas, escritor e etnólogo Angolano, afirma que em Angola, " Umbanda " é um rito de cura, um tipo de medicina natural que envolve a intervenção de espíritos, é a ciência do Kimbanda ( sacerdote, curandeiro ). O historiador Wilson do Nascimento Barbosa, indica a palavra Nblanda para definir práticas religiosas Bantu no sudeste do país. Nblanda estaria muito além de um movimento religioso, seria uma filosofia espiritual mesclada a uma ideologia social na metade do século 19. Aqui M'banda tem exatamente este sentido, uma filosofia de vida que mescla espiritualidade, princípio

A importância dos rituais

 


“Uma vida sagrada é uma vida ritualizada, isto é, que se baseia constantemente no reino do espiritual para lidar com os mínimos detalhes”

 Malidoma Patrice Somé


Magia e rituais deveriam deixar de ser entendidos como algo somente externo e aleatório. Deveriam ser entendidos como um auto cuidado intrínseco ao nosso dia a dia.


Era assim que os povos ancestrais entendiam, aliás, eles entendiam que ataques e bloqueios energéticos comprometiam a saúde espíritual e física, por isso usavam magia para limpeza e equilíbrio energético. Claro que eles não tinham os termos técnicos que usamos hoje, mas eles sabiam exatamente o que estavam fazendo.


Mesmo que o meio acadêmico rejeite ( e eu entendo porque não podemos fazer o trabalho de psicoterapeutas ) essas práticas como terapia, elas não não deixam de ser terapias complementares...


Sempre bom lembrar também que essas práticas maravilhosas não substituem a medicina tradicional, em casos de saúde física é importante procurar um médico e usar as práticas energéticas como tratamento complementar.


Eu acredito muito que precisamos resgatar essas práticas, independente do seguimento espíritual ou religioso - religiões com rituais e magia - e pensar nelas sempre como auto cuidado, exatamente porque cuidam da alma e consequentemente refletem no físico, no emocional, no mental.


É uma forma de manutenção energética que deve ser usada pra vida de forma natural. Quando enxergamos essas práticas de forma natural, elas deixam de ser aleatórias ou mesmo muletas psicológicas, elas simplesmente passam a fazer parte de nós.


Informe-se sobre essas práticas - banhos com ervas, oferendas, curas energéticas, chás, etc - ou procure pessoas sérias que possam fazer esse cuidado, desenvolva uma rotina com esse cuidado.



"Onde o ritual está ausente, os jovens são inquietos ou violentos, não há anciãos reais, e os adultos estão confusos. O futuro é sombrio."

Malidoma



Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização. Lei nº 9610/98

Postagens mais visitadas deste blog

M'banda

Origem, o mito e o futuro da Makumba

Makumba Karióka - A origem, o mito e a encruzilhada