M'banda

Imagem
  M'banda é uma palavra do Kimbundu, uma língua Bantu, e com alguns significados, pode indicar um coletivo religioso, a/o líder desse coletivo, mas o de uso mais comum é : magia, a arte de curar. No Kimbundu quando as letras M e N precedem outra consoante, elas tem um som de vogais nasaladas, ou seja: em/en, im/ìn, um/un. A palavra M'banda pode ser lida como embanda, imbanda, umbanda ... Oscar Ribas, escritor e etnólogo Angolano, afirma que em Angola, " Umbanda " é um rito de cura, um tipo de medicina natural que envolve a intervenção de espíritos, é a ciência do Kimbanda ( sacerdote, curandeiro ). O historiador Wilson do Nascimento Barbosa, indica a palavra Nblanda para definir práticas religiosas Bantu no sudeste do país. Nblanda estaria muito além de um movimento religioso, seria uma filosofia espiritual mesclada a uma ideologia social na metade do século 19. Aqui M'banda tem exatamente este sentido, uma filosofia de vida que mescla espiritualidade, princípio

Kufwa

 



A essência da filosofia e espíritualidade Bantu era a energia vital, o vigor. Os rituais, as orações e a conexão com os Ancestrais e os espíritos da natureza eram o veículo para potencializar essa energia de vida.


Eles acreditavam que essa potencialização energética em vida, garantia também uma potencialização no pós morte... Pensar na línha de Kalunga como um espelho, uma boa vida = uma boa morte...


Para eles todo tipo de infortúnio era causado por influência de espíritos com a intenção de reduzir a energia vital que poderia vir através de aborrecimentos, perdas, brigas, doenças.


Eu lembro muito de entidades de Umbanda falando " kufar ", " Kufou ", e nós usamos essas palavras como sinônimo de morte, aliás, queremos traduzir tudo de forma literal: kufwa = morte


Mas as palavras são imbuidas de signos, conceitos que muitas vezes só fazem sentido para os povos originários dessas palavras, dessas linguagens.


Kufwa não é a morte literal, é a subtração da energia vital, é oq pode ocasionar a morte...


Como a essência Bantu é o bem estar da Muntu ( pessoa, a consciência de ser humano e sua plenitude ), eles recorriam ( e nós recorrermos ) a rituais e magias para revitalizar a energia.


Estar vivo é inclusive um meio de manter o contato e honrar os ancestrais, por isso as magias para fortalecer a vida.


Eles não temiam a morte, sim o que  precede a morte...


Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização. Lei nº 9610/98



Postagens mais visitadas deste blog

M'banda

Origem, o mito e o futuro da Makumba

Makumba Karióka - A origem, o mito e a encruzilhada